Zoofilia e Petsex

Quem lembra do texto sobre Tritões e Centauros? Nele abordamos aqui uma visão um pouco fantástica da Zoofilia. Confesso que até então nunca pensei no assunto de maneira mais reflexiva. Tenho restrição a eventos sexuais com incapazes (crianças e animais entre eles) e, sinceramente, por mais que ame os animais não consigo vê-los como capazes de decidir pelo sexo com humanos. Sempre achei que cabe a nós ser mais que instinto, mais razão.

No entanto, preconceitos à parte, tive contato recentemente com o blog Vida com Cães, à partir de um comentário deixado no post citado anteriormente: “Não é tão estranho assim, fantasias sexuais com animais (e até a prática) são bem mais frequentes que vc imagina. Um beijo. Jana.” E resolvi trazer mais informação para colocar o tema em debate.

Vida com cães, o Petsex por uma Petsexer

Fui ao blog, não nego que com algum preconceito, acho que natural. No entanto, sempre que busco informações sobre algum assunto que não domino tento abrir minha mente e imaginar que, talvez, algumas de minhas práticas sexuais também sejam absurdamente estranhas pra essa outra pessoa. Isso me coloca num patamar de respeito às diferenças. Tento (pelo menos) me despir de um preconceito maior e partir em busca da informação.

  • Petsex – sexo com animais domesticados
  • Petsexer – aquele que tem fetiche e faz sexo com animais domesticados

Visitando o blog li relatos (corajosos, não posso negar) e informações (bastante variadas) sobre o assunto, sob o ponto de vista de uma adepta do petsex (uma veterinária de 24 anos). Li todo o blog, ainda são poucos textos. Os relatos falam de sexo (segundo ela também amor) entre seres humanos e animais, no caso dela, sua experiência com cães. Fala dos aspectos de saúde, sexuais, históricos…

Curiosa que sou fui mais adiante e segui com uma busca no Google. A pesquisa me levou a outros sites sobre o assunto e, realmente, a fantasia e a prática é bem maior que eu podia imaginar.

Zoofilia e/ou Bestialidade

Está na Wikipedia:

  • Zoofilia – do grego zôon, “animal”) e filia, “amizade” ou “amor”. É uma parafilia definida pela atração ou envolvimento sexual de humanos com animais de outras especies.
  • Bestialidade – se refere ao ato sexual entre um humano e um animal não-humano.

Porém, são termos distintos: nem toda pessoa que pratica bestialidade tem atração por animais, e nem todo zoófilo pratica atividade zoossexual.

O que tive acesso (através de pesquisas na internet) é que tal qual a comentarista afirmou, as fantasias são diversas e as práticas também. E não é incomum referências dos petsexers ao amor por seus animais.

Há uma infinidade de sites sobre o assunto que disponibilizam vídeos, a maioria deles amadores, cenas reais e de animais variados, que não consigui sequer pensar em assistir. Definitivamente não é pra mim. Neles descobri vídeos, inclusive, de orgias virtuais em 3D com centauros e até mesmo lagartos (pasmem) e gorilas, além de mangás com lobisomens, entre outros.

Equus

Equs, o filme, no Submarino

Comentando com um amigo sobre esta relação entre animais racionais/irracionais/amor/sexo ele lembrou de um filme de 1977, Equus, onde um psiquiatra tenta tratar um jovem que cegava cavalos, aparentemente, sem motivos.  No fim das contas, um caso estranho de amor, desejo sexual e ciúmes. Em determinado momento, após conhecer e entender a patologia do rapaz, o psiquiatra se vê diante de um dilema. Tentar ou não curá-lo, eis a questão. A cura seria a privação total da única maneira que esse homem conhecia de amar e ter prazer sexual… Complicado, né?!

Equus

Martin Dysart (Richard Burton), um psiquiatra de meia-idade, investiga os motivos que levaram Alan Strang (Peter Firth), um jovem de 17 anos de idade empregado de um estábulo, a furar os olhos de seis cavalos sem razão aparente. Martin mergulha fundo na mente de Alan e depara-se com enigmas de fúria sexual e ira, mas acaba se vendo obrigado a confrontar os sombrios demônios escondidos em sua própria alma. (…)

Fonte: Cine Players

Zoofilia é crime?

zoofilia-naoAcho importante falar sobre isso. Não é incomum ver por aí uma ou outra notícia de que um zoófilo pego no flagra foi preso. A coluna do G1 Planeta Bizarro é repleta deles. Só pra citar, seguem alguns links mais recentes.

No entanto, quase todo mundo sabe de algum caso por aí que nunca deu em nada. Um conhecido de um conhecido que se iniciou sexualmente dessa forma, um vizinho (ou vizinha) solitário e pervertido que prefere bicho à gente… De maneira mais próxima ou mais distante, eis um assunto que sempre é comentado à boca pequena, mas…

Será que a zoofilia dá cadeia aqui no Brasil?

Assim como no caso da pedofilia, que não existe um crime específico e por isso o pedófilo responde a outros crimes como atentado violento ao pudor, estupro e presunção de violência, a zoofilia também só pode ser criminalizada não-diretamente por presumir que um animal não tem discernimento para consentir ou não (e eu concordo com isso). Dessa forma o ato pode ser considerado como “abuso e maus tratos” e ser penalizado de três meses a um ano de detenção e multa. Isso, segundo a Lei Nº 9.605, artigo 32

Lei Nº 9.605, De 12 de fevereiro de 1998.
Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.
Denúncias Linha Verde IBAMA: 0800-61-8080

*Curiosamente encontrei esta informação em uma divertida série de charges, Zoofilia, não!, que encontrei no www.andeons.com