Arquivo da tag: podólatra

Erika Lust, uma das entrevistadas do A Vida Secreta

4 Entrevistas Imperdíveis no A Vida Secreta

Erika Lust, uma das entrevistadas do A Vida SecretaNeste post temos dicas de entrevistas que marcaram a nossa história.  Amanhã é o último dia do ano e  resolvemos fazer uma contagem regressiva e uma pequena retrospectiva, com posts que foram destaque em 2011 ou ao longo desses quatro anos de A Vida Secreta. Confira clicando nos títulos abaixo!

Erika Lust – Autora de Cinco Historias para Ellas

Se você não acaba de chegar de Marte, provavelmente já ouviu falar de Erika Lust, uma bela sueca que vem causando rebuliço por aí produzindo filmes pornôs voltados ao público feminino. Erika é a responsável por Five Hot Stories For Her e Barcelona Project.

Estevão Romane – Autor de Eu Amei Victoria Blue

Eis uma interessante entrevista com Estêvão Romane, autor de Eu Amei Victoria Blue, na época de seu lançamento pela Geração Editorial, já comentado no A Vida Secreta. Em poucas palavras o livro conta a história de um jovem brasileiro em Nova York que se apaixona por uma mocinha misteriosa e vive um romance de muito sexo e mentiras.

Ludmila – Striper Virtual

Para entender um pouco melhor o universo de uma stripper virtual, nada melhor que perguntar à própria, perguntei à Ludmilla que, gentilmente, respondeu a todas as perguntas, nos proporcionando assim a oportunidade de conhecer um pouco mais dessa versão 2.0 das strippers que enlouquecem os voyeurs de plantão.

O Entrevistado a Meus Pés

Dia desses, conversando com uma amiga que vive histórias e mais histórias insólitas comentei: “Menina… Certas coisas só acontecem contigo!” No entanto, há pouco, enquanto eu me preparava para escrever este relato, parei para pensar exatamente a mesma coisa, só que relacionado a mim. Certas coisas só acontecem comigo…

O entrevistado a meus pés

Dia desses, conversando com uma amiga que vive histórias e mais histórias insólitas comentei: “Menina… Certas coisas só acontecem contigo!” No entanto, há pouco, enquanto eu me preparava para escrever este relato, parei para pensar exatamente a mesma coisa, só que relacionado a mim. Certas coisas só acontecem comigo…

Após dez dias bem agitados, com Campus Party, projetos em blogs paralelos y otras cositas más, não tive tempo para muita coisa que desejava, mas ainda assim resolvi tirar a sexta-feira para mim. Teria um compromisso pela manhã, um à tarde e jantaria com amigos à noite. Hard?! Sim, mas meus dias em SP foram duros também, eu precisava de um relax.

O compromisso da manhã foi correu bem. E tão logo a tarde começava, chegou à casa da minha amiga um conhecido (podólatra) em comum. Muito querido, que há tempos não o via. À princípio, o encontro era só pra matar saudades, jogar conversa fora, mas assim que comentei do A Vida Secreta, dos relatos em primeira pessoa, das entrevistas, ele mesmo fez a proposta: “E se você me entrevistasse a seus pés?!“. E como não sou de deixar passar oportunidades, aceitei. E assim começava mais uma de minhas inusitadas histórias, dessas, que só acontecem comigo.

Sentamos eu e minha amiga no sofá. Eu, de sandálias prateadas e ela com um scarpin da mesma cor, ambas de preto. Enquanto eu descansava o pé em seu peito, ela o fazia em sua face.

Munida de papel e caneta, ele entre uma carícia e outra, entre um beijo e outro em minhas solas, respondia às minhas perguntas naturalmente. Eventualmente eu olhava para baixo, e podia vê-lo encantado com os quatro pés sobre si, mas a maior parte do tempo eu ficava mesmo era absorta às perguntas, ou mesmo entretida com algum assunto com minha amiga. Mulheres juntas sempre tem uma tendência à dispersão.

:: Diga, qual a sua mais remota lembrança relacionada à podolatria?

Nasci podólatra…

:: Sei, mas quando percebeu que pés eram mais interessantes que outras partes do corpo?

No máximo 5 ou 6 anos de idade, não mais. De vez em quando me pegava olhando os pés das meninas na rua, das vizinhas, as colegas de escola…

:: Das tias…

Não, das tias não, nunca tive nenhum interesse em pés familiares.

:: E qual a sua principal fantasia nessa época? É capaz de lembrar?

Sim, lembro… Eu me imaginava sempre beijando os pés que observava. Era algo simples, mas que sempre vinha em meu pensamento.

:: Você se auto-denomina podólatra, mas… Também se considera um submisso?

Submisso sim, mas masoquista não. A simples idéia do masoquismo, da humilhação, da dor, me corta completamente o tesão. Sou capaz de brochar imediatamente. Acho que o ato de estar aos pés de uma mulher, beijando, adorando seus pés é um ato de submissão, mas realmente, não vejo como masoquismo.

:: Me conte uma fantasia recorrente. Aquela que volata e meia de deixa excitado?

Estar à disposição de uma ou mais mulheres. Pode ser para estar simplesmente a seus pés, deitado ou ajoelhado, beijando e adorando-os. Como também pode ser algo mais submisso. Como se eu estivesse sendo ignorado. Como se fosse uma coisa. Quem sabe enquanto a mulher toma um café ou chá com as amigas, ou mesmo agora, enquanto vocês conversam e esquecem que estou aos pés de vocês.

Também gosto muito de mulheres impositivas. Dessas que simplesmente nos pedem (mandam?) algo sem nos dar chance de negativa. Mesmo durante o sexo comum, não podólatra, gosto quando a mulher manda que eu faça isto ou aquilo com ela. Não ter o controle durante a transa me excita muito.

:: E quanto ao seu lado A, as pessoas próximas sabem desse seu lado B?

Sou uma pessoa discreta, prefiro manter discreta a minha vida secreta. Somente as pessoas muito próximas a mim, sexualmente falando, tem acesso a esta minha faceta.

:: Uma pergunta indiscreta: Escolhe suas parceira pelo pé?!

Sim! – ele responde imediatamente com um sorriso safado.

:: E das práticas podólatras, quais você citaria como imprescindíveis?

Worship (adoração), pés na face, feet smothering (sufocamento com os pés), cock crush (pisada no pau) e morder calcanhares. Amo!

:: Já que falou de calcanhar, o que seria um pé anatomicamente perfeito para você?

O tamanho é indiferente, mas acho que pé bonito tem que ser limpo e sem calosidades. Com ou sem esmaltes, com dedos escadinha ou segundo maior, tanto faz. O pés bonitos sãoos bem tratados e com arco (curva interna) bem definido.

:: E como você comentou que o tamanho é indiferente, qual o menor e o maior pé que já esteve em sua face?

Hummmm… Sinceramente? Não sei! É realmente indiferente. Posso dizer que os menores e os maiores estão sobre mim neste momento. (Minha amiga tem pés 35, arco perfeito, delicados, dedos escadinha, enquanto eu calço 39, também tenho uma curvatura interna interessante e tenho o segundo dedo maior).

:: Você comentou sobre o Cock Crush a pouco. Gosta de crush? (Para os que não sabem, de todas as práticas podólatras, o crush – que vem a ser “esmagar” – é um dos mais controversos. Pois alguns podólatras tem o fetiche de ver mulheres pisando em mais que coisas… Até mesmo animais!)

Não!!! Nada hard. No pau, como já disse, e eventualmente em frutas, principalmente se ela mandar que eu lamba tudo depois.

:: Qual a situação mais insólita que já se meteu para conseguir os pés desejados?

(Pensou um pouco…) Certa vez durante um vôo, vi uma mulher de pés interessantíssimos. Puxei conversa com a desconhecida e me propus a massagear seus pés, sob desculpa que ela poderia estar cansada, só para ter aqueles pés em minhas mãos e, quem sabe – o que na verdade até aconteceu – dar uns beijinhos.

:: Pra finalizar. Qual a parte do corpo feminino que mais te chama atenção?

Pés e seios.

:: Seios?

Depois dos pés, é claro!

A entrevista terminou neste ponto, mas a esta altura ele já se encontrava em ereção. O que aconteceu depois? Bem… Aí é outra história.

Impressões de viagem

[Updated Images] De 20/01 a 01/02 estive em SP. Objetivo principal: Campus Party. Pra mim, um evento que rolou redondinho, mas  pelo que li por aí, não foi bem assim. Teve até coelhinha bolinada e caindo no choro por isso. É interessante esta coisa de pontos de vista. Eu não vi nada disso, mas como disse uma expositora: “Eles (os Nerds/Geeks)  só tem cara de inofensíveis…” O que não se pode esquecer é que babaca tem em todo lugar, Nerd ou não.

Minha estada em SP mostrou que prometia quando já na quarta-feira após um exaustivo dia recebo o SMS de um amigo apaixonado por Smell Feet (chulé): “Está de botas?” E diante da resposta positiva, meu retorno da Campus Party teve uma breve mudança de itinerário para que o meu amigo podólatra fizesse comigo o que muitas mocinhas se negam a fazer, deixá-lo cheirar seus pés suados e chulezentos. Se gosto disso?! Ah, complicado dizer. Odeio o cheiro do meu pé (ou de qualquer outro) após um dia aprisionado em botas, mas… Tenho um prazer sádico em ver que, apesar de toda paixão pelo fetiche, os olhos do outro chegam a encher de lágrimas diante do forte cheiro de suor. Se teve beijo na boca?! Não! Foi uma sessão de podolatria, só isso, mas foi bom demais.

Daí em diante, tudo ocorreu normalzinho até demais. Assisti a tão esperada palestra sobre pornografia na internet na Campus Party, quase fiz o microfone gozar de tanto que tremi quando fiz uma pergunta à mesa, fiz o PodSecret com os blogueiros safadinhos e teria até participado de um painel sobre relacionamentos em tempos de internet, caso eu não tivesse amanhecido muito mal no sábado. Estou ficando velha!

Aproveitei para no fim de semana chamegar a amiga, cozinhar,  reencontrar velhos amigos, fofocar, falar de sexo e captar as infinitas dicas para possíveis posts para o AVS. Aguardem, vem muita coisa boa por aí.

Fiquei de segunda à quinta da segunda semana envolvida com outros projetos paralelos e tirei a sexta para mim. No melhor estilo B. de ser. Amanheci o dia Dominando o escravo da minha amiga, com um jeitinho sexy e sádico. Quase que o moço não aguenta as duas, coitado. À tarde entrevistei um podólatra com ele a meus pés (vocês vão amar esta entrevista, em breve irei postá-la). E enquanto eu calmamente anotava suas respostas que ele respondia de boca cheia (um pé 39 na boca é coisa demais), minha amiga calmamente também descansava seu pé em alguma parte do seu corpo. Terminei a sexta jantando com amigos. Conheci a Casinha do Bob. Um casal muito gracinha. E se alguém duvida que existe a Nerdland, isso é porque não conhece a casa do Bob… risos

O sábado foi especial por muitos motivos. Conheci o mercado municipal de SP e amei aquele mix de aromas, cores e sabores. Tenho que voltar mais vezes. Eu precisava comprar ingredientes para a receita afrodisíaca que seria preparada durante uma entrevista que eu concederia a um novo canal de TV a cabo voltado ao sexo, o Sex Privê Brasileirinhas, da BAND. Foi um bate-papo gostoso sobre Blogs e Sexualidade. Os presentes gostaram da receita, já divulgada aqui.  Terminei a tarde em um gostoso bate-papo entre amigos na casa do Admin Secreto.

Um flagrante dos pés da entrevistadora, Sonia Andrade, e entrevistada, euzinha.

Um flagrante dos pés da entrevistadora, Sonia Andrade, e entrevistada, euzinha. Clique na imagem para acessar o FLICKR

Parece que esta fofuchinha está aos poucos dando o ar da graça. Apesar de respeitar muito a minha vida secreta, acho importante e natural este desnudamento gradual. Sexo é um assunto tão interessante quanto qualquer outro, senão mais, não há porque envergonhar-me disso. Acho legal também mostrar minhas bochechas luzidias e meus quilinhos  a mais, pra esse povo parar com esta bobagem de que pra ter uma vida sexual gostosa tem que ter corpo de miss.

Viajei no fim da tarde de domingo, e peguei um engarrafamento de duas horas na Dutra quando já chegava ao RJ, ou seja, estou moída. Portanto, peço que tenham um pouquinho mais de paciência. Aos poucos postarei as muitas coisas interessantes que surgiram à partir desses dias em SP. Por hora, fica só o meu registro de viagem.

PS – E antes que perguntem se fiquei no 0X0 no quesito sexo. Não testei nenhuma camisinha, se é o que queriam saber, mas… Tive alguns deliciosos orgasmos. Mais eu não conto! Gosto de um certo mistério.

PS 2 – Não posso deixar de agradecer às quase 50mil visitas únicas ao AVS e quase 80mil pageviews. É deliciosos saber que mesmo  sem o comando direto desta mocinha aqui A Vida Secreta acontece quase sozinha. Muito obrigada!

PS3 – As fotos do Flickr também estão disponíveis em meu perfil do ORKUT.