Sexo Anal – Como Fazer

Dar o cu, queimar a rosca, entrar na porta dos fundos, virar o disco, sexo anal… Chamem como quiser, mas é inegável que o sexo anal é talvez o maior fetiche masculino e de algumas mulheres também. Portanto, separe um tempinho para ler o post, siga os links e divirta-se.

Quem lê A Vida Secreta há muito tempo, sabe que o post O Cu – Dor e Prazer é hit incomparável. E por que falar de sexo anal mais uma vez, se já teve até aula na TV sobre o assunto? Simples, pois o que mais chega até hoje em minha caixa de entrada de e-mails são perguntas do tipo:

  • Como convencer minha namorada a dar o cu?
  • Qual a melhor posição para dar (ou comer) o cu?
  • Se eu der o cu vou ficar sem pregas “lá”?
  • Que cuidados eu preciso ter ao dar o cu?
  • Existe algum exercício que me ajude a dar o cu?
  • Posso comer o cu e a buceta alternadamente?

Isso, só pra exemplificar algumas, mas são tantas perguntas, tantas… Sem contar os equívocos que leio de pessoas que comentam a sua melhor maneira de praticar e eu chego a arrepiar, e não é de tesão, com o risco que tais pessoas correm. Como sou professora (não de sexo) especializada em alfabetização, resolvi fazer um beabá sobre este tema para que não fiquem mais dúvidas e todo mundo possa se divertir ou não como esta prática.

1 – A Sedução

Comer um cu pode ser uma fantasia comum entre os homens, mas dar o cu, não é uma fantasia comum entre as mulheres. Recentemente o PD fez uma pesquisa entre suas leitoras, o Relatório PD – Elas gostam de sexo anal, e acredito que muita coisa esteja mudando, mas… Acho que o charme do cu é o proibido. Se fosse lugar comum, garanto que ia ter gente virando a cara. Portanto, o cu mais desejado sempre será aquele mais negado, pode apostar.

Tive uma primeira tentativa ainda adolescente, traumatizei. Doeu pra cacete, literalmente. Passei uns quinze anos da minha vida negando de pé junto e dizendo nunca mais. Falava em comer meu cu, ele trancava. Curiosamente neste meio tempo o único cara que eu quis dar, não curtia, tinha nojinho, mas como já comentei por aqui, depois dos trinta liberei e gostei. Ainda assim, até hoje dar o cu é prêmio e não rotina. E acho que muitas mulheres, é claro que existem exceções, preferem premiar à liberar geral.

Ou seja, se ela negar, não desista, não foi dessa vez, mas pode ser um dia. Negamos até, pelo simples prazer de dizer não. Respeite aquele momento, mas aceite pequenas conquistas que podem ser grandes indícios que o tão esperado pode acontecer um dia. Como aquele dedinho “lá” durante uma bela chupada na xota. Ou uma massagenzinha delicada com lubrificante, enquanto lhe beija a boca. Seja perseverante, peça ao pé do ouvido e tenha sempre muitas camisinhas extras, mas isso eu explico depois.

2 – Preparação para o sexo anal

Se você é homem e anseia pelo cu da amada, mesmo o ainda não liberado, não seja sovina e invista em muitas camisinhas e lubrificante à base de água (o mais famoso é o KY Gel, mas pode ser qualquer um). Nada de porcarias, como o cuspe ou saídas cinematográficas como manteiga. Funcionou com o Marlon Brando e Maria Shneider em O Último Tango em Paris, mas se fosse realidade poderia ter dado uma boa infecção na moça. Se quer repetir a dose sempre e sempre, cuide, com carinho. Sem contar que há possibilidade do preservativo romper se entrar em contato com lubrificantes que não sejam à base de água.

(O sexo anal pode ser uma paixão mundial, mas não podemos fechar os olhos que por tratar-se de um canal de excreção é uma porta de entrada e tanto para possíveis infecções para ambos os sexos. Preservativo sempre!)

Se você é mulher e acha que tem alguma possibilidade, mesmo remota, dele virar o disco àquela noite e não quer passar vexame (leia como vexame fezes na ponta do pau), faça uma lavagem antes de sair de casa. É fácil e não dói. Basta usar o chuveirinho do banho. Encaixa “lá”, abre a torneira, deixa entrar um tanto de água e sente no vaso sanitário. O que tiver lá dentro sai. Repita se achar necessário.

(Desculpem se acabei com o pouco charme que resta ao ato, mas a lavagem é necessária por vários motivos além do possível vexame acima citado. Entre eles, prevenir infecções.)

Outra preparação para as mulheres, na verdade um exercício preparatório, e isso foi dica do cara que me fez gostar do negócio, é durante o banho colocar um ou dois dedos no cu. Use o sabonete íntimo, tipo o Dermacyd por exemplo, e comece massageando com apenas a primeira falange do dedo médio e vá evoluindo à medida que achar mais confortável. Acomodando-o. Introduzindo a segunda falange ou o dedo inteiro, mais dedos. A musculatura anal é como qualquer outra, exercitando ela se distende ou contrai. Isso não é exercício para um dia apenas, mas sim muitos. A prática leva à perfeição.

3 – Sexo anal – o ato

Se existe algo que admiro no ser humano é a capacidade de adaptação, superação e criatividade. Minha avó dizia que cada corcunda sabe como se deita. Ou seja, cada um descobre seu jeitinho certo de fazer isto ou aquilo. Pra comer um cu é a mesma coisa, seja criativo e descubra a sua maneira certa, mas… Se você é iniciante, saiba que existem certas manhas.

O posição “de ladinho”, mulher deitada meio de lado com as pernas semi-flexionadas e a de cima um pouco mais levantada, ainda é campeã de preferência para a iniciação por diversos motivos. Além de ser uma posição confortável para a mulher e para o homem, é também possível que o homem acaricie a mulher durante o ato. Estimulando-a de diferentes formas. Falando sacanagens ao seu ouvido, estimulando-a com carícias no corpo, seios ou clitóris. Ou mesmo ela própria se auto-acariciar, se assim desejar. No entanto, esta é apenas uma de muitas posições favoráveis ao sexo anal. Invente a sua!

“De ladinho” a posição mais indicada para iniciantes

Agachada

Deite-se de costas na cama e coloque a sua parceira sobre si como se ela o fosse montar. Mas em vez dela se colocar sobre os joelhos, ela agacha-se e ajuda a colocar o seu pénis dentro dela. Mantenha as pernas da sua companheira afastadas o mais possível, podendo ver o seu pénis a entrar e a sair.

Cadeira deitada

Esta posição é especialmente ideal para poder acariciar o clítoris da sua parceira enquanto a penetra. Na cama deite-se de lado, e coloque a sua parceira de costas para si. Dobre as suas pernas em 90º empurrando as da sua pareceria. Levante a perna da sua parceira que não está apoiada, e penetre-a, ela pode continuar a manter a perna em cima enquanto você a satisfaz duplamente, acariciando-lhe o clítoris, enquanto a penetra.

Aperto

A mulher deita-se de barriga para baixo, as pernas abertas e os pés levantados no ar. Coloque-se em cima dela (entre as pernas da mulher), mas mantenha o seu troco levantado, colocando as suas mãos ao lado do tronco da mulher. Depois da penetração peça à sua parceira para apertara as coxas. Tente usar lentas e longas penetrações para um prazer maior.

Mangueira

A mulher inclina-se sobre uma cadeira, pousando os cotovelos. Enquanto você se coloca por detrás dela, coloque uma mão na cadeira e outra na anca da sua companheira. Levante uma das pernas dela e coloque-a acima da sua anca. Está na altura de penetrá-la. Lembre-se que levantar mais ou menos a perna da sua parceira faz com que o ângulo da penetração mude.

Dobradinha

A mulher está de pé e de costas para si, você irá usar as suas mãos como apoio para se inclinar sobre ela e sobre uma mesa. Penetre-a enquanto coloca o seu peito encostado às suas costas (sem fazer peso), ou só colocar as suas mãos na cintura dela. A mulher pode colocar-se em bicos de pés e controlar a penetração, ou para se adaptar à sua altura.

Joelhos no peito

Esta é uma boa posição para a primeira relação de sexo anal. A mulher deita-se de costas e coloca uma almofada por debaixo das nádegas. Você coloca-se de joelhos e pega nas pernas da sua companheira e coloca-as junto ao seu peito (dobradas ou não), penetrando-a enquanto ela vai controlando a penetração com as pernas no seu peito.

Cão

A mulher fica de 4 em posição de cão. Você coloca-se atrás dela, coloca as suas mãos na cintura dela e levanta-a de maneira a que ela consiga colocar as pernas dela na parte de trás das suas coxas. Enquanto a penetra, ela pode usar os pés para controlar a penetração, mais ou menos profunda.

Fonte: Cromossoma Y

4 – Variações do sexo anal

Todas as dicas acima foram passadas para o sexo anal heterossexual, mas acredito que para o sexo homossexual não tenha muita variação, se estiver errada, por favor, me corrijam. Acredito realmente que os cuidados com higiene, prevenção contra DSTs, uso de preservativos, lubrificação e posições sexuais, devam ser comum a todos. No entanto, sei que nada sei.

É comum a muitos homens a fantasia de meter na xoxota e no cu alternadamente. É possível, mas exige alguns cuidados. Na verdade um, básico, nunca fazer esta variação sem preservativo. E uma vez que faça, nunca utilizar o mesmo preservativo do sexo anal no vaginal e vice-versa. Nem venham me dizer que camisinha corta o tesão. Acostumem-se, vale a pena pelo bem da saúde de ambos. Um pau duro e uma xota melada agüentam esperar pela troca de um preservativo sim! Uma amiga que adorava a prática da penetração alternada foi parar no médico com uma espécie de furúnculo no canal vaginal, a ponto de necessitar de uma micro-cirurgia. Portanto, cuidado nunca é demais.

Outra variação interessante de ser comentada é a prática do sexo anal em com dildos (consolos de látex). Seja para a prática de inversão de papéis, masturbação ou mesmo para a dupla penetração. Cu não tem lubrificação própria, muito menos pau de borracha, portanto seguem os mesmos cuidados que já comentei antes. Preservativo sempre e lubrificante à base de água também.

Para a masturbação anal, solitária, devo deixar bem claro, pois uma vez que tem outro na jogada tudo pode acontecer, uma dica gostosa é ao invés de usar o lubrificante à base de água, que são geladinhos, usar óleo de amêndoas doces que com a fricção aquece. Vale experimentar. Nunca tive alergias, pois o óleo adere à pele, mas… Evito contato com a xoxota. Fica a dica apenas pra quem quiser experimentar.

5 – Mitos, Verdades e Mentiras

Nem ouso tentar enumerar todas as dúvidas e equívocos que já apareceram em minha caixa de e-mails, pois certamente esquecerei alguns. Resolvi então fazer chamada para o melhor blog, em português, que já li sobre o assunto. Onde a autora abusa da explicitude e clareza ao falar do assunto. Sexo anal por Aaliyah . Sinceramente eu não sei se poderia ser mais específica do que a moça.