Sexo a três? Já!

Sexo a tres? Já!

Dia desses conversando com um leitor no MSN falamos um pouco de nossas experiências a três (eu, das minhas e ele, das dele) . Meu leitor se auto-denomina um cara sexualmente normal e trepar a três (ele o terceiro de duas amigas-amantes) foi uma experiência extraordinária e memorável. Lembrei do fato, pois ontem li no Ego uma matéria sobre o Alexandre Slaviero, o Heraldo que na novela Duas Caras vive uma relação a tres com uma mulher e um gay, onde ele comenta já ter feito sexo a três.

Alexandre Slaviero: ‘Sexo a três? Já!’

Alexandre revela que já esteve com duas mulheres ao mesmo tempo e que, se pudesse, faria sexo todo dia. “Sexo a três? Já!.”

Fonte: Ego

Acho que uma das fantasias mais comuns é o sexo a três, principalmente no imaginário masculino. Mais especificamente com duas mulheres se comendo e dando para ele, o candidato a sultão. No texto A Proposta eu comento como a novidade se legitimou em meu imaginário. E não diferente de um monte de mulheres por aí, a proposta partiu do homem que eu amava, mas só se realizou (um pouco mais tarde) porque no fundo o desejo pelo feminino já existia e, curiosamente, não foi com ele. Propor fantasias às vezes é algo perigoso… Uma vez a idéia lançada, não há mais controle sobre ela.

Hoje no Uva na Vulva, li um texto muito bomque trata também do assunto, mas com um enfoque específico do ponto de vista lésbico. Ela comenta sobre como alguns casais se equivocam em procurar, em chats ou lugares GLS, parceiras para um menage, entre lésbicas. Como se o fato de serem lésbicas indicasse um grau maior de promiscuidade. A bi-curiosa, como moda, é motivo de desconfiança e até mesmo certo desconforto. Ela faz um texto muito claro, mas também muito delicado, onde fala de vários assuntos relacionados. O texto é imperdível.

Elas e ele...

Um blog que trata o tema Sexo a Três de uma maneira leve é o Minhas Lindas , aliás, acho o blog perfeito para quem se encaixa no perfil da curiosa, pois ele é repleto de relatos femininos (lá homem não comenta), a maioria deles de mulheres que se denominam bi ou hetero, casadas ou comprometidas que ousam experimentar e invariavelmente gostam de provar outra mulher. Não é incomum no blog eventualmente encontrar relatos, onde alguma mocinha diz estar desejosa e curiosa da experiência. O Blog acaba funcionando como um link entre as partes interessadas.

A dica que sempre dou à mocinha curiosa do casal que deseja a fantasia em questão é que experimente se tiver vontade, mas nunca só pelo outro. Eis o tipo de atitude que só o que conta é a própria opinião, o próprio desejo. Quando se faz uma fantasia pelo prazer único e exclusivo da satisfação do parceiro é o começo do fim. Já aos rapazes, a minha dica é ainda mais assustadora, mulheres são deliciosas e isso eles sabem muito bem. Portanto, quem garante que depois de aberta a Caixa de Pandora as coisas voltem a ser como era antes?

Há sempre um risco, fantasias nem sempre devem ser realizadas, mas… Deixo minha experiência pessoal. Se fosse ruim, eu não teria repetido tantas vezes. Na verdade, é bom demais! Isso sim… mas tem tempo certo e pessoa certa para propor e experiementar. Portanto, se o desejo for maior que o risco de não dar certo. Ouse! No mínimo, como diria o meu leitor, é uma experiência memorável.

PS – As imagens do post foram descaradamente surrupiadas do blog Pequenos Delitos.