Preta Gil, gordinha, sexy e arretada

Quem não lembra do “caldo” que a  Preta Gil levou na praia de Ipanema e na chacota nacional que o Pânico na TV transformou o evento?! Então, a chacota virou processo contra eles e a Preta acabou de ganhar em primeira instância uma indenização de 100 mil reais. É claro que isso ainda vai rolar muito tempo e ouviremos falar muito dessa história. E como um assunto puxa outro…

Esta semana, Preta aproveitou o buxixo sobre a decisão judicial para comentar um projeto pessoal, a moça quer criar uma ONG para ajudar as gordinhas a lidar melhor com o próprio corpo. Acompanhamento psicológico, nutricional, ciclo de debates… Segundo ela, em seu blog o que mais lê nos comentários é sobre o quanto ela é bonita, sexy e pega geral. As gordinhas a admiram e se identificam. Preta é um ícone da gordinha gostosa.

Se ela, que aparenta ser uma mulher forte, que posa nua para contracapa de CD,  exalando sensualidade e autoconfiança, se sentiu agredida e fragilizada pela chacota pública, quem dirá outras gordinhas.

Eu não ando de bem com a balança há algum tempo, mas de uns meses pra cá, a birra ficou maior, já que eu me vi obrigada a emagrecer por causa da saúde. Resultado?! Emagreci cinco kg, relaxei, e engordei-os novamente. Saco! 

Felizmente, sexualmente eu não me importo muito com essa coisa de peso. Se até estudos indicam que fofinhas mandam bem na cama, eu é que não sou burra. Se tem quem goste de mulheres com uns kg a mais, por que vou ficar dando murro em ponta de faca, me metendo com caras que preferem as magrinhas?! Ainda bem que tem gosto pra tudo. No entanto, só quem está acima do peso sabe a chatice que é. Principalmente para a saúde. Hipertensão arterial, diabetes, esteatose hepática, afffffffff… Melhor mudar de assunto.

Bato palmas para a iniciativa da Preta Gil. Bom mesmo ela meter a mão no bolso dessa galera. Só assim o mundo aprende que preferir este ou aquele tipo é natural, mas tripudiar e zombar, é preconceito. Algumas mulheres jamais serão magrinhas. Portanto, muito melhor buscar informação adequada e serem fofas saudáveis, de bem com si mesmas.