Ejaculação Feminina – Squirting | Mito ou Verdade?

Mais uma vez, a dúvida de um leitor, neste caso leitora, me levou a uma grande pesquisa. Daqui a pouco, terei que fazer como aqueles caçadores de mitos que desvendam lendas urbanas por aí. No caso d’A Vida Secreta, tudo relacionado a sexo. A dúvida dessa vez está relacionada ao orgasmo feminino. Segue abaixo:

“Recebi, recentemente, três vídeos com transas entre mulheres que, no fim, jorram um líquido que parece água, mas numa proporção para mim intrigante, pois nunca havia visto isso… Parece mais uma mangueira ligada…

Andei pesquisando na net, mas não encontro relatos sobre o “evento”. É gozo, ou algum tipo de “produção artística”? Gostaria de um esclarecimento, se puder. Fiquei curiosa a respeito.

Agradeço sua atenção.”

Ejaculação feminina, o que é mito e o que é verdade

O “evento” que você viu nos vídeos é conhecido por Ejaculação Feminina ou Squirting.  Squirt em inglês significa esguicho, squirting, esguichando. E nos vídeos pornôs que mostram a prática é exatamente isso que acontece, um esguicho translúcido, que parece água. Não tem coloração de urina e nem lembra o líquido do orgasmo feminino.

Diante de tanto mistério, não é à toa que muitos duvidam que a ejaculação feminina exista realmente, mas… O que é mito e o que é verdade?

Ejaculação feminina e a competição entre os gêneros.

Para começar, a fisiologia feminina a torna incapaz da ejaculação (clique aqui para ver um esquema dos orgãos sexuais masculino e feminino), pelo menos, incapaz de algo como é a ejaculação masculina, que possui próstata, vesícula seminal e canal espermático.

É fato que algumas mulheres ficam excitadas, mas tão excitadas, que liberam um líquido abundante desde a lubrificação com as preliminares até o orgasmo. A ponto de durante a penetração, a lubrificação ser tanta, que chega a escorrer. Isso não é anormal e nem incomum. Acredito que algumas, cheguem realmente a alguns esguichos.

No entanto, particularmente, eu duvido que exista algo tão intenso, quanto o mostrado nos vídeos. Ainda assim, estudos comprovam que algumas mulheres podem sim, digamos, ejacular.

Segundo o Site G, as opiniões divergem, mesmo entre os estudiosos. Acredita-se que este líquido pode ser produzido por glândulas parauretrais, que ficam ao lado da uretra e não são visíveis. Ou mesmo, como eu disse antes, tratar-se de um acúmulo de lubrificação que pressionado durante o sexo dê a impressão de uma ejaculação. Isto ou aquilo, a verdade é que só um número muito reduzido de mulheres apresentam este tipo de orgasmo.

Nos filmes pornôs, eu acho tão falso, mas tão falso, que o meu achismo me leva a teorias loucas. Uma delas seria a introdução de uma cápsula de água, onde uma xoxota bem treinada na arte de pompoar, seria facilmente capaz de estourar a tal cápsula dentro de si através de contrações intravaginais. Na verdade, eu acho que a indústria do pornô se valeu de fatos isolados, floreou um pouco a história e criou o mito do squirting daquela forma.

Verdade ou mentira, acho que a dúvida da possibilidade e existência é tão interessante quanto o ato em si. A Japonezuda comentou sobre o fato lá no blog dela, um relato bem tesudo, diga-se de passagem. Com direito a um video bem gostosinho, que ela avisa logo, não é ela, mas… Bem, só lendo.

Os comentários estão aí mesmo, para quem quiser debater sobre o assunto, toda informação e troca de experiências é interessante e válida.